Por segurança, Daniel Alves é transferido de presídio na Espanha

O lateral-direito Daniel Alves foi transferido para um presídio com mais segurança na manhã desta segunda-feira (23), na Espanha. O brasileiro estava desde sexta-feira no Centro Penitenciário Brians 1 e agora ficará no Centro Penitenciário Brains 2.
O brasileiro foi detido na sexta-feira, após ser acusado por uma mulher de 23 anos por estupro. A ação teria acontecido em uma boate, em Barcelona, na noite do dia 30 de dezembro.

De acordo com o jornal El País, fontes do Departamento de Justiça do governo afirmaram que nesse presídio é possível garantir melhor a segurança e convivência do jogador por ter menos pessoas encarceradas.
A característica que o distingue é ter módulos residenciais menores, com cerca de 80 reclusos cada, em vez dos cerca de 200 do Brians 1.

O periódico espanhol afirmou ainda que Daniel Alves não sofreu nenhum tipo de ameaça à sua integridade física. No entanto, a presença de um astro do futebol mundial pode alterar o funcionamento do módulo em que ele se encontra e alertaram que quanto menor a cela, insistem essas fontes, mais fácil será para a vida na prisão seguir seu curso normal.

O Centro Penitenciário Brians 2 foi inaugurado em 2007, localizado próximo do Brians 1, os dois ficam a 40 km de Barcelona. O centro abriga detentos em cumprimento de pena, embora “também receba pré-julgamentos”.

O local onde Daniel Alves vai ficar até o julgamento é composto por 14 módulos residenciais e cada um tem três andares e  72 celas. Sendo que também há dois  módulos para determinados serviços e perfis de detentos.

Cada um dos módulos tem refeitório com produtos básicos para os reclusos, gabinete médico, oficinas ocupacionais, refeitório, sala de estar, salão de cabeleireiro, salas educativas, parque infantil, ginásio, campo desportivo e zonas ajardinadas para passeio e recreio.

Daniel Alves deve ficar no Centro Penitenciário Brians 2 até o julgamento do caso. Em entrevista ao programa da RecordTV – Domingo Espetacular, Ney Alves, irmão do jogador, afirmou que os advogados estão com dificuldades para falar com o atleta na penitenciária.
Termina hoje o prazo para que a defesa recorra contra o pedido de prisão provisório.
A imprensa local, acredita que a juíza que ocupa o tribunal de primeira instância número 15 de Barcelona, ​​​​que substitui o titular, muito provavelmente vai manter a mesma posição.

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário