Mulher que acompanhava “Japão”, morto por vereador, nega que estaria sendo agredida

anaína M Sá, a mulher que acompanhava Alexandre Miyagawa, o Japão, agente socioeducativo morto ontem a tiro pelo vereador Marcos Paccola (Republicanos), que é tenente da Polícia Militar, sob a justificativa de que ele a estava agredindo, negou essa versão em um vídeo obtido neste sábado.

No vídeo, Janaína diz que “não teve agressão” da parte de Alexandre, a vítima, e que o vereador simplesmente atirou. “Não teve essa de “deu voz de prisão, a mídia vem mentindo. Parem com isso”, desabafou.

Ela conta que estava com a vítima e precisou ir ao banheiro, no que Alexandre “Japão a acompanhou”. Segundo ela ele estava apenas com o celular e seguiu, pos a mão dentro da camisa, na altura da cintura, como que para parecer que estava armado, fazendo a segurança dela. “Coisa de mania de policial”, observou. Em um posto no Instagram, Janaína dizque a “Justiça vai ser feita”.

_”Aí escutei o disparo e vi ele caído, morto”, afirma ela. Com a voz embargada, ela questiona: “oque ele fez, porque atiraram nele?”.

Após o ocorrido, o vereador Paccola afirmou, em nota à imprensa, que precisou atirar porque Alexandre Miyagawa representava perigo a terceiros naquele momento.  Conhecido como “Japão”, Miyagawa, estaria, segundo Paccola, armado e ameaçando uma pessoa. Janaína nega no seu post.

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário