Em “grampo” , ex-ministro MIlton Ribeiro diz que presidente estava pressentindo operação da PF

O Ministério Público Federal (MPF), com auxílio de um ‘grampo telefônico’ autorizado pela Justiça, conseguiu uma informação que deve servir de prova para envolver o presidente Jair Bolsonaro (PL) como sabedor das investigações do caso do ex-ministro Milton Figueiredo, que foi preso em operação policial da PF.

O MPF quer usar a conversa em um telefonema que o ex-ministro teve na tarde de hoje (23.06) com a sua sua filha, onde fica a suspeição de que Bolsonaro sabia – ou soube – da operação na qual o o ex-ministro foi preso.

O Ministério Público Federal tenciona apontar indícios de envolvimento do presidente Jair Bolsonaro (PL) e encaminhar para ao STF parte da investigação sobre o escândalo no Ministério da Educação mostra o ex-ministro Milton Ribeiro contando a uma filha que “o presidente” lhe alertou sobre a possibilidade de uma operação de busca e apreensão.

_“Hoje o presidente me ligou. Ele está com um pressentimento, novamente, de que podem querer atingi-lo através de mim”, disse Ribeiro a uma filha, no último dia 9 de junho. “Ele acha que podem querer fazer uma busca e apreensão em casa. É muito triste”, declarou o ex-ministro. Questionado pela filha sobre se Bolsonaro queria que o ministro parasse de enviar mensagens, Ribeiro negou e citou a suspeita levantada pelo presidente. “Não, não é isso. Ele acha que vão fazer uma busca e apreensão… em casa… sabe… é… é muito triste”, disse.

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário