Dilmar confirma conversa sobre concorrer à primeira-secretaria e defende consenso entre Max e Botelho

O deputado Dilmar Dal Bosco (União) confirmou em entrevista à imprensa nesta segunda-feira (23.01), que poderá fazer parte da chapa do atual primeiro-secretário da Assembleia Legislativa (AL/MT), Max Russi (PSB) que pleiteia se lançar à Presidência na Casa na eleição da Mesa Diretora, prevista para o próximo dia 1º de fevereiro.

“Nós conversamos e não tem ainda definido, até porque está buscando este consenso. Tem que buscar este consenso, se não tiver, aí, sim, aí cada um vai ter que ver qual encaminhamento que vai ter para eleição do dia primeiro”, disse o parlamentar.

Dilmar contou ainda, que o atual presidente da Casa, deputado Eduardo Botelho (União) nunca o prestigiou com um cargo na Mesa, durante os seis anos na Presidência da Assembleia.

“Hoje eu não faço parte da Mesa né, o presidente Botelho é do meu partido e está há seis anos na Presidência da Assembleia Legislativa, e eu não estou em nenhum cargo aqui da Mesa Diretora. Então, não tive nenhum prestígio também nesses seis anos fazendo parte da Mesa. Eu tenho talvez uma outra oportunidade – sendo o Max o candidato – poderei estar em alguma composição, mas também o ego não me satisfaz a qualquer cargo. Eu não faço parte da Mesa, tem seis anos, que eu não participo de nada, da mesma maneira como a liderança.

. Cargo não me satisfaz, o que eu quero estar aqui dentro é ajudando o Estado de Mato Grosso”, declarou Dilmar.

Poderei estar em alguma composição. Eu tenho talvez a oportunidade – sendo o Max o candidato –

Contudo, o deputado defende um consenso entre Max e o atual presidente do Legislativo, deputado Eduardo Botelho, que estão em busca de votos para a Presidência da Mesa Diretora.

“Precisa ver o que precisa ser encaminhado entre Botelho e Max, para eles entrarem em um entendimento. Nunca houve disputa, então, eu acho que é o momento deles discutirem. Tem que buscar qual o encaminhamento para fazer uma composição, agora, se não tiver, vai pôr as chapas, vai pôr os nomes, e vai para uma disputa. Eu acho que não precisaria disso”, encerrou o parlamentar.

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário