Roubo seguido de morte cresce mais de 70% em Rondônia

Polícia | 25 de Julho de 2018

O crime de latrocínio, roubo seguido de morte, aumentou 71,42% nos seis primeiros meses de 2018 em Rondônia. Segundo dados da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), 12 pessoas foram roubadas e mortas entre janeiro e junho no estado. No mesmo período de 2017 foram sete execuções.

 

Segundo a Sesdec, o mês com mais latrocínios em 2018 foi março, com três vítimas. No mesmo mês de 2017, apenas uma pessoa foi morta depois de ser assaltada.

 


Os dados da Sesdec também mostram que o latrocínio praticamente dobrou em quase todos os seis meses de 2018.

 

Os casos de latrocínios foram obtidos pelo G1 e são acompanhados pelo Monitor da Violência. Das 12 pessoas executadas no primeiro semestre do ano, cinco morreram em Porto Velho e sete em assaltos nos municípios do interior.

 

Março foi o único mês do ano sem mortes por latrocínio na capital, mesmo com um aumento de 200% no número de vítimas assassinadas após serem roubadas no estado. Segundo a Sesdec, todos os três latrocínios de março foram no interior de Rondônia.

 

Segundo a Sesdec, entre janeiro e junho do ano passado foram sete vítimas de latrocínio em todo o estado. Janeiro, março, abril, maio e junho tiveram de 2017 apenas um casa mensal.

 

Casos


Um dos crimes de latrocínio deste ano foi a morte de um homem em abril, em Candeias do Jamari, na região metropolitana de Porto Velho. Segundo a polícia, a vítima foi esfaqueada e morta por dois suspeitos enquanto bebia com eles. O dinheiro da vítima foi levado e os criminosos foram presos um dia depois.

 

Outro caso de roubo seguido de morte marcou o estado nos primeiros seis meses don ano. Em junho, um taxista teve a caminhonete roubada e depois foi espancado e torturado pelos criminosos até a morte no distrito de Extrema, em Porto Velho.

 

Depois de ser morto, o grupo abandonou o corpo de Ronaldo no distrito de Nova Califórnia, mas os assaltantes acabaram sendo presos.

 

Já na virada do ano, em janeiro, um adolescente de 17 anos foi morto quando voltava da festa de Réveillon. A vítima foi abordada por um assaltante de bicicleta, que pediu o celular dele. O garoto se recusou a entregar o aparelho e iniciou uma luta corporal com o criminoso, que carregava uma faca e atacou o adolescente com um golpe no abdômen.

• Fonte: G1/RO


Acidente fatal - Máquina tomba e operador infelizmente não sobrevive

Facebook

©Copyright 2018 - Todos direitos reservados a Rondônia Geral

O site não se responsabiliza por conceitos emitidos nos artigos e nas colunas assinadas e também pelo conteúdo dos anúcios de terceiros.