Fabricação de bolas em presídio de Rondônia será destaque em TV alemã

Cidades | 10 de Julho de 2018

O projeto de ressocialização Pintando a Liberdade, que gera oportunidade de trabalho a reeducandos da Penitenciária Estadual Ênio dos Santos Pinheiro, com a produção de bolas de futebol e outros artigos esportivos, será destaque na ZDF, rede de tv pública da Alemanha que está no ar há 55 anos e é considerada uma das maiores da Europa.

 

Uma equipe de reportagem da emissora estará em Porto Velho na próxima segunda-feira (9) para as gravações.

 

O interesse da ZDF em produzir uma especial sobre o Projeto Pintando a Liberdade veio através da jornalista brasileira Tania Kert, que coordena a sucursal da emissora alemã no Brasil e cobre a América do Sul. “Nesse momento, quando ocorre a Copa da Rússia, estávamos buscando pautas relacionadas ao futebol, quando acabei descobrindo na internet uma matéria sobre a fabricação de bolas em Rondônia, utilizando mão de obra dos presidiários. Achei muito interessante o tema!”, relatou Tania.

 

Sem perder tempo, a jornalista fez contato com a Secretaria de Justiça de Rondônia (Sejus) solicitando mais informações sobre o projeto. Logo que a pauta foi aprovada pela sede da tv alemã, a equipe confirmou a gravação no Presídio Ênio Pinheiro. Tania virá acompanhada dos alemães Miriam Steimer (repórter) e Selim Humbaraci (cinegrafista).

 

“Será um trabalho muito interessante. Pretendemos registrar o processo, desde a fabricação dos materiais esportivos até a entrega na comunidade. Também queremos mostrar um pouco das transformações que esse projeto tem causado na vida das pessoas envolvidas”, comentou Tania Kert.

 


A equipe da ZDF cobre no Brasil temas sobre futebol

 

O Projeto Pintando a Liberdade, que vem sendo desenvolvido desde 1999 na Penitenciária Estadual Ênio dos Santos Pinheiro, é coordenado pela Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) com o apoio do Conselho da Comunidade na Execução Penal e da Vara de Execuções Penais e Medidas Alternativas do Tribunal de Justiça de Rondônia (Vepema).

 

O projeto envolve atividades de produção de peças esportivas (bolas, redes e uniformes) que se dividem no setor de atelier de costura, com 14 máquinas em atividade; no setor da serigrafia, onde ocorrem os trabalhos de aplicação da pintura nos tecidos, e na parte da confecção das bolas e redes de futebol.

 

A distribuição dos produtos é feita em parceria com outro projeto, o “Renascendo pelo Esporte”, que atende atualmente 57 escolinhas comunitárias de futebol, em Porto Velho e nos municípios vizinhos Candeias do Jamari e Itapuã d’Oeste. A meta é ativar 500 novas escolinhas no Estado de Rondônia, envolvendo aproximadamente 100 mil atletas, com foco na diminuição dos índices de criminalidade.

 

Oportunidade

 

Segundo o agente penitenciário Elias Rodrigues, que coordena o “Pintando a Liberdade”, milhares de reeducandos que já passaram pelo projeto tiveram a vida transformada. “Temos vários casos de pessoas com histórico de diversas tentativas de fugas, e que, ao começar a trabalhar aqui, encontraram uma razão para cumprir a pena de forma correta, e acabaram se tornado pessoas melhores”, lembrou Rodrigues.

 

Trabalhar no Projeto Pintando a Liberdade é uma oportunidade para quem quer mudar de vida, e os reeducandos ainda são beneficiados com a remissão de pena prevista na Lei de Execução Penal (cada três dias trabalhados reduz um dia da reclusão), além de serem  remunerados pela sua produção.

• Fonte: Rul.com.br


Mulher de moto tem cabeça esmagada por caminhão

Facebook

©Copyright 2018 - Todos direitos reservados a Rondônia Geral

O site não se responsabiliza por conceitos emitidos nos artigos e nas colunas assinadas e também pelo conteúdo dos anúcios de terceiros.